Dia Árido

Foi mais um dia de longa aridez,
Dia de duras lutas, mas sem vitórias.
Forçoso é continuar na sordidez
Sem poder ver para já um dia de glória.

Planos, intentos, sonhos, aspirações:
Todos eles gravemente feridos
Por tantas e tão adversas ações,
‘Té parecem de sua vida exauridos.

Mas é em meio a esta treva tão lamacenta
Abissal, abjeta e repugnante
Desolada, opaca triste e cinzenta

Que travarei a luta regenerante.
Mil vezes, até à morte lutar
Até meu almejado triunfo alcançar!

Fábio V. Barreto

Anúncios

Sobre Fábio V. Barreto

Católico, aprendiz de escritor, ávido por conhecimento, e outras coisas mais.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s